Rajendra Pachauri, presidente do Painel Intergovernamental sobre Mudanças Climáticas (IPCC) da Organização das Nações Unidas, aproveitou uma conferência em Abu Dhabi, nos Emirados Árabes Unidos, para tentar minimizar um possível erro do órgão nas previsões sobre o derretimento de geleiras no Himalaia, duramente criticado pela comunidade internacional, especialmente pelo professor Georg Kaser, do instituto de glaciologia de Innsbruck

Em 2005, quando foi feito o quarto relatório do IPCC, que valeu aos cientistas o Prêmio Nobel da Paz, constava do texto uma menção ao derretimento acima do normal das geleiras na cordilheira, que “poderiam desaparecer até 2035″, e Pachauri garantiu, hoje, que a data pode estar errada, mas não as menções ao aquecimento global, pois a falha “não invalida as provas científicas referentes ao clima na Terra”.

Sem mais artigos