O jornalista Montader al-Zaidi foi condenado a três anos de prisão por ter jogado seus sapatos contra George W. Bush, então presidente dos Estados Unidos. A sentença foi decidida nesta quinta-feira (12/03) pelo Tribunal Central Criminal do Iraque. Zaidi jogou seus dois sapatos durante uma coletiva de imprensa no dia 14 de dezembro do ano passado, no momento em que Bush falava ao lado do premiê iraquiano Nouri al-Maliki.

O Tribunal aceitou o argumento da defesa, que alegou que a atitude do jornalista não poderia ser considerada um ataque a um chefe de Estado, mas sim uma ofensa. Caso o ato de Zaidi fosse considerado uma agressão a um chefe de Estado, o repórter poderia pegar até 15 anos de prisão.

Na primeira sessão do julgamento, em 19 de fevereiro, Zaidi disse que lançou os sapatos contra Bush para vingar a “opressão dos Estados Unidos no Iraque” e protestar contra a ocupação militar estrangeira em seu país.

“Senti que o sangue dos inocentes corria debaixo dos meus pés quando vi o sorriso de Bush, que veio para se despedir do Iraque (…) após deixar mais de um milhão de mártires, além da destruição econômica e social do país”, afirmou o jornalista na ocasião, segundo o relato de seus advogados.

Aos 27 anos, Zaidi trabalha para o canal televisivo Al-Bagdadia, sediado no Cairo (Egito). Ele foi defendido nos tribunais por prestigiados advogados iraquianos e ainda pode apelar da sentença, embora a medida ainda não tenha sido anunciada pela defesa.

No Iraque, como em grande parte do mundo árabe, jogar o sapato é uma das maiores ofensas que se pode cometer contra uma pessoa.

Repórter que jogou sapatos em Bush é condenado a 3 anos de prisão

Sem mais artigos