O comitê de apelação do Mundial de Esportes Aquáticos decidiu manter o resultado da prova masculina da maratona aquática de 10 km, disputada na quarta-feira, em favor do americano Francis Crippen.

A equipe italiana acusava Crippen de ter passado a última boia por fora, o que deveria desclassificá-lo. Se isto ocorresse, Valerio Cleri ficaria com a medalha.

Os juízes da prova aceitaram a reivindicação das equipes italiana e grega, mas hoje o comitê de apelação aceitou o recurso dos americanos.

Com isso, o bronze do americano acabou mantido. O ouro foi para o alemão Thomas Lurz, e a prata ficou com Andrew Gemmel, também dos Estados Unidos.

Sem mais artigos