Pelo menos no papel, a cúpula do G8, que inclui os sete países mais ricos do mundo e a Rússia, fechou um acordo para reduzir a emissão de dióxido de carbono em 80% até 2050. Os líderes do G8, que estão reunidos em  L’Aquila, na Itália, estão pressionados para tomar ações que evitem que a temperatura global suba mais que os 2ºC considerados críticos.

Os representantes do G8 devem agora, reunir-se com os países G5 (Brasil, México, Índia, China, África do Sul e Egito) nesta quinta-feira, para que consigam sua adesão. Segundo a agência de notícias Reuters, China e Índia foram os principais obstáculos nas negociações entre representantes do Fórum de Grandes Economias (MEF, na sigla em inglês), formado por 17 países que são responsáveis por 80 por cento das emissões globais de gases estufa.

Sem mais artigos