Recém-chegada ao mercado editorial brasileiro, a revista da ESPN vai disputar espaço nas bancas com três outras publicações: a veterana Placar, criada em 1970; a FourFourTwo, com parte do conteúdo traduzido da publicação inglesa de mesmo nome; e a FutLance!, editada pelo diário Lance!. Para quem é fã de esporte e tem dúvidas sobre o perfil de cada uma, o VirgulaEsporte resume as intenções das quatro publicações. De quebra, apresenta outras duas que subiram no telhado em 2009.

ESPN

Com tiragem de 50 mil exemplares e Pelé na capa, a revista da ESPN foi lançada este mês, custando R$ 8,90. As colunas são assinadas pelos jornalistas do canal da TV paga: José Trajano, Paulo Vinícius Coelho e Mauro Cezar Pereira. A publicação é editada pela Spring, também responsável pela edição nacional da Rolling Stone, sobre cultura pop. Os outros esportes ganham mais destaque nas páginas da ESPN. Na primeira edição, há um especial sobre o começo da temporada da NBA com chamada de capa, além de pequenas entrevistas com o ex-piloto Mika Hakkinen, o ex-jogador de vôlei Marcelo Negrão e o skatista Bob Burnquist. Há seções de turismo (Passaporte ESPN); Estilo (nesta edição, com o look dos skatistas); Cultura; e Consumo.

FourFourTwo
Filial da renomada publicação inglesa, a FourFourTwo brasileira estreou nas bancas em janeiro deste ano. No começo, as reportagens de capa eram em grande parte compostas por matérias traduzidas da matriz, geralmente perfis de craques de clubes europeus. Hoje, tenta dividir melhor o conteúdo produzido pela redação local e a parte que é uma mera tradução, com destaque para listas como a dos 100 melhores jogadores do mundo – da edição de novembro/2009. Só tem um cronista, Márvio dos Anjos. A edição do Brasil, a 14ª praça a publicar a FourFourTwo, custa R$ 9,90.

Fut! Lance
Outra que deita e rola no futebol europeu é a FutLance!, que carrega em seu título o nome do diário esportivo que a edita. Embora a tiragem seja de 40 mil, a edição especial de aniversário de um ano sai em dezembro com 80 mil exemplares. Chegou às bancas em setembro do ano passado e já colocou astros internacionais como Cristiano Ronaldo e Messi na capa. A presença do trio de craques do Manchester United (Giggs, Rooney e Owen) na matéria principal deste mês deixa claro qual público a Fut! mira. A seção Fast Fut, que dá “um giro pelo mundo da bola”, é curta se comparada ao espaço reservado para a cobertura do que rola nas principais ligas europeias, que tem cerca de 20 páginas por edição.

Placar
A revista da editora Abril é a mais veterana do segmento. Começou semanal em março de 1970 e hoje é mensal. Na capa, aposta em reportagens especiais sobre a reliosidade da Seleção Brasileira ou o circuito de pôquer que movimenta as concentrações. A tiragem é de 80 mil exemplares. No recheio, as principais seções são Aquecimento, com notas que fogem do resumo do mês e investem mais em curiosidades; o infográfico A evolução do futebol; e Planeta Bola, composta de entrevistas e informações sobre o futebol internacional. O único colunista fixo é Milton Neves, jornalista da Rede Bandeirantes. O preço de capa é R$ 10.

Gol F. C. e Trivela
O preço mais popular dentre suas concorrentes (apenas R$ 4,90) dizia muito sobre a publicação, que parou de circular em maio. As chamadas de capa e os títulos das notas eram mais diretos. Havia destaque para fichas de jogadores, tabelas, pôsteres e outros mimos. Não sobrava espaço algum para reportagens de maior fôlego ou análises menos rasteiras. O enfoque era no futebol brasileiro, sem muitas firulas.

A Trivela tinha outra pegada. Começou em 2006 de olho no futebol mundial; parou de circular em setembro de 2009, com ênfase no jornalismo investigativo e entrevistas que buscavam fugir do lugar-comum. Parte da equipe de jornalistas hoje integra o time da revista da ESPN, incluindo o diretor de redação Caio Maia.

Revista ESPN chega às bancas para competir com Placar, FutLance! e FourFourTwo

Sem mais artigos