Durante mais de 20 anos, o Sears Tower, localizado em Chicago, nos Estados Unidos, ostentou o título de edifício mais alto do mundo com seus 442 metros. Com a construção do Petronas Twin Towers, na Malásia, o Sears Tower passou para o segundo posto, mas quer recuperar sua fama de uma outra maneira. Com um investimento na casa dos US$ 350 milhões, o arranha-céu californiano se tornará o prédio mais sustentável do globo terrestre.

Para ser considerado um edifício “verde”, o Sears Tower vai receber um moderno sistema de turbinas eólicas e será redesenhado internamente para aproveitar melhor a iluminação e a energia solar.

A ambiciosa “renovação verde” pode ser considerada um marco na construção civil, uma vez que outros edifícios nos Estados Unidos e em outros países vão poder adotar as tecnologias que serão aplicadas no Sears Tower.

Segundo o jornal The New York Times, “as turbinas eólicas são apenas um dos pontos da transformação. O plano também visa reduzir em 80% o uso de electricidade na torre através de melhorias no vidro exterior, iluminação interna, aquecimento, refrigeração e sistemas de elevador, além da própria produção de energia limpa”.

Após a reforma, o arranha-céu deverá economizar cerca de 150 mil barris de petróleo por ano, uma economia significativa para pagar boa parte dos custos da obra.

A construção do Sears Tower foi iniciada em agosto de 1970 e alcançou a altura máxima em maio de 1973. O edifício tem 108 andares e 104 elevadores.

Sem mais artigos