Os
manifestantes do Movimento dos Trabalhadores Sem Teto (MTST)
acampados em frente ao apartamento do presidente Luiz Inácio
Lula da Silva
afirmam ter recebido diversas doações da
população de São Bernardo do Campo(SP). Segundo
um dos integrantes do grupo, Zezito Auro da Silva, os cobertores,
colchonetes e alimentos doados nos últimos dias ajudaram a
suportar a temperatura de 6º graus Celsius da madrugada desta segunda-feira (13).

O
protesto começou na última quarta-feira (8) para
reivindicar a inclusão no programa habitacional Minha Casa, Minha Vida e a pedir mais agilidade nos processos de desapropriação
de áreas atualmente ocupadas pelo movimento.

A
polícia militar estima que 20 pessoas estavam no local nesta manhã (13). Entre elas, sete acorrentados a um poste
de luz. O protesto começou com cinco presos ao poste. Um
integrante do grupo é acorrentado a cada 24 horas de
manifestação.

Os
sem-teto dizem representar cerca de 18 mil famílias dos
municípios paulistas de Sumaré, Itapecerica da Serra,
Taboão, Embu das Artes, Osasco, Guarulhos, Mauá e São
Paulo.<!– .replace('

‘,”).replace(‘

‘,”) –>

Sem mais artigos