A partir desta segunda-feira (09/03), os usuários
do metrô e do trem metropolitano da capital paulista pagarão R$
0,20 a menos no preço da tarifa se usarem os transportes das 4h às
6h. Por uma viagem de trem ou metrô, o usuário pagará R$ 2,35. Na
integração com o ônibus, a Tarifa do Madrugador, como é chamada,
terá um custo final de R$ 3,60.

O bilhete unitário custa hoje R$ 2,55 para trens
e metrô. A nova tarifa será válida das 4h40 às 6h para quem usa o
metrô e das 4h às 5h20 para quem utiliza os trens metropolitanos.

“Estamos dando uma cobertura para quem viaja
mais cedo”, disse o governador José Serra (PSDB), que durante a
madrugada participou de uma viagem de trem de 23 minutos, que saiu da
estação do Brás e foi até Guaianazes, onde Serra deu uma
entrevista coletiva.

Durante a entrevista, Serra negou que a tarifa do
madrugador seja uma tentativa de desviar a atenção do aumento do
preço da passagem unitária do metrô e da CPTM de R$ 2,40 para R$
2,55, em vigor desde o mês passado.

Para ter o benefício basta usar o cartão comum e
a catraca cobrará o valor reduzido nos horários estabelecidos. A
Tarifa do Madrugador não vale para os usuários do Vale Transporte e
dos Cartões Fidelidade. Ao fim do mês, com 20 dias úteis, o
usuário terá economizado R$ 4. Ao fim de um ano, serão R$ 48 de
economia.

Além da inaugurar a tarifa com desconto, Serra
visitou a nova central de monitoramento da CPTM, que passou a operar
também nesta segunda-feira. Ela garante o acompanhamento em tempo
real do movimento das 89 estações do sistema, geradas por 1.578
câmeras, 24 horas por dia.

Sem mais artigos