O Superior Tribunal de Justiça (STJ) concedeu nesta quarta-feira (22/04) liminar que dá liberdade ao fazendeiro Vitalmiro Bastos de Moura, o Bida, acusado de ser um dos mandantes do assassinato da missionária americana Dorothy Stang, em 2005, em Anapu, no Pará.

Vitalmiro estava preso na Penitenciária de Altamira desde o início deste mês quando o Tribunal de Justiça do Pará anulou o julgamento que o inocentou da acusação no ano passado.

Segundo a liminar concedida pelo ministro Arnaldo Esteves Lima, a prisão de Vitalmiro Bastos era ilegal, uma vez que não havia motivos para isso. O fazendeiro poderá, com isso, aguardar em liberdade o julgamento, pela 5ª Turma do STJ, do mérito do habeas corpus pedido por seus advogados.

De acordo com o STJ, a decisão do ministro Arnaldo Esteves não impede a Justiça do Pará de expedir novo mandado de prisão, desde que haja provas ou motivos contra Viltamiro Bastos.

STJ concede liberdade a acusado do assassinato de Dorothy Stang

Sem mais artigos