O sueco Sven-Goran Eriksson foi demitido do cargo de técnico da seleção mexicana um dia depois da derrota de 3 a 1 para Honduras, que deixou a equipe em quarto lugar no hexagonal final das Eliminatórias da Concacaf à Copa do Mundo de 2010.

O anúncio foi feito por Justino Compeán, presidente da federação de futebol local, em entrevista coletiva.

O treinador disse que o motivo da sua saída foi a “falta de resultados fora de casa” – perdeu os jogos para Honduras e Estados Unidos, este último pela estreia no hexagonal. Eriksson assumiu o cargo em 3 de junho do ano passado.

Após três rodadas da fase final das Eliminatórias da Concacaf, o México aparece atrás de EUA, Costa Rica e Honduras. Se a disputa acabasse hoje, a equipe teria de disputar uma repescagem com o quinto colocado da América do Sul para garantir presença na Copa.

Eriksson esteve à frente do México em 13 jogos – nove pelas Eliminatórias e quatro amistosos -, com saldo de seis vitórias, um empate e seis derrotas, 19 gols marcados e 15 sofridos.

Coincidentemente, sua estreia foi diante da mesma Honduras, também pelas Eliminatórias, mas com vitória de 2 a 1.

A imprensa esportiva do país qualificou de “humilhante” a derrota do México para os hondurenhos e já antecipava a volta de Javier Aguirre para o lugar de Eriksson. Segundo o jornal “Récord”, o ex-treinador do Atlético de Madri foi contatado pela federação e aceitou o convite.

Sem mais artigos