O meio-campo brasileiro Thiago Motta, que também tem nacionalidade italiana, disse que prefere jogar pela seleção italiana que pela brasileira e pediu ao técnico Marcello Lippi uma oportunidade.

Em entrevista publicada hoje pelo diário “La Gazzetta dello Sport”, o jogador conta que, se Lippi e o técnico Dunga, da seleção brasileira, o convocassem, ele atualmente escolheria a Itália.

“O Brasil teve sempre me teve, joguei em várias seleções, desde a sub-17 à sub-23, e nunca pensaram que poderia fazer parte da seleção. Desde criança, sempre quis vestir as cores brasileiras, mas agora as coisas mudaram”, afirma.

O jogador, hoje na Inter de Milão, explica que tem “sangue italiano” e que se sente cidadão desse país. Por isso, pede ao técnico da Itália que considere a possibilidade de convocá-lo.

“É meu sonho, não escondo. Se chegar a convocação, não pensarei nem um segundo”, disse Motta.

Sem mais artigos