Sai nesta terça, dia 2, o veredito do julgamento do caso Mininova, tracker de arquivos bit torrent que sofreu ação civil por parte do grupo antipirataria holandês BREIN, que acusa os mantenedores do site de violação à propriedade intelectual.

Diferentemente do que aconteceu no julgamento dos suecos do The Pirate Bay, a ação movida contra Erik Dubbelboer (presidente do site) é de caráter civil e não criminal.

O veredicto do tribunal holandês deveria ter saído no último dia 20, mas foi adiado devido a mudanças na engine do site, que instalou um “filtro de direitos autorais” em seu sistema na primeira semana de maio, o que deve mudar um pouco o resultado previsto.

Depois da instalação do filtro, muitos usuários do tracker abandonaram o site em protesto ao que chamaram de “um retrocesso na batalha contra os processos de violação dos direitos autorais.”

O Mininova é um dos maiores sites do tipo, assim como o Pirate Bay, e tem milhões de usuários espalhados pelo mundo. O resultado do julgamento de um site deste tamanho pode mudar para sempre o rumo do compartilhamento de arquivos via bit torrent.

Sem mais artigos