As tropas britânicas iniciam oficialmente nesta terça-feira (31/03) sua retirada do Iraque, operação que será completada a partir de 31 de maio, quando o grosso do contingente militar do Reino Unido em Basra, no sul do país, começará a voltar para casa.

O início da retirada será marcado por uma cerimônia em que o general britânico responsável pelas tropas de seu país na região, Andy Salmon, entregará o controle a um oficial americano, que vai conduzir uma divisão multinacional.

Em declarações à rede BBC, o general Salmon se disse satisfeito com a tarefa desenvolvida pelas tropas britânicas desde a invasão do Iraque, em março de 2003.

“Ajudamos a conseguir uma situação de segurança, estabelecemos as condições para um desenvolvimento social e econômico, e acho que podemos ir com a cabeça erguida”, declarou o militar.

O Reino Unido tem 4.100 soldados no sul do Iraque, 90% dos quais iniciarão seu retorno para casa em 31 de maio, data fixada pelo governo britânico para declarar a conclusão das operações na região.

A expectativa é que até julho permaneçam apenas 400 militares no Iraque, em sua maioria dedicados aos trabalhos administrativos e ao treinamento das forças navais locais.

Quando concluída a retirada, o governo de Gordon Brown se comprometeu a abrir uma investigação sobre os motivos que levaram o Reino Unido a apoiar o ex-presidente americano, George W. Bush, na decisão de invadir Iraque.

Sem mais artigos