A Comissão Europeia (órgão Executivo da União Europeia) aceitou a última proposta da Microsoft no processo sobre a nova versão do Windows, que incluirá o Internet Explorer, mas que oferecerá um fácil acesso a navegadores concorrentes.


 


Desta forma, quando um usuário se conectar pela primeira vez na internet, o Windows exibirá uma tela na qual ele poderá escolher o programa que deseja usar para a navegação.


 


Se o internauta escolher um diferente do Explorer da Microsoft, o programa escolhido será baixado no computador e poderá ser instalado como navegador padrão.


 


O Internet Explorer estará incluído no Windows 7, que, em outubro, substituirá o Vista, mas poderá ser desativado se o usuário desejar.


A proposta da empresa agradou a Comissão Europeia, que agora analisará se a medida foi implementada para assegurar uma “verdadeira possibilidade de escolha” aos consumidores.


 


Na proposta final, a Microsoft, além de oferecer ao usuário a opção de baixar outro navegador, se compromete a permitir às empresas que montam computadores e incluem o Windows nele instalar outro programa como predeterminado e desativar o Internet Explorer.


 


A Comissão anunciou também que a Microsoft fez várias propostas para facilitar a interoperabilidade dos produtos com os de outras empresas, medidas que o Executivo da UE ainda quer analisar.

Sem mais artigos