A universitária Geisy Arruda, de 20 anos, que protagonizou o polêmico episódio do vestido curto no campus da Uniban de São Bernardo do Campo, foi expulsa, segundo nota pública emitida pela faculdade, por desrespeito à dignidade acadêmica e à moralidade.

Na quinta-feira, dia 22 de outubro, a estudante do curso de Turismo, chamada pelas amigas pelo apelido de “Loirão”, foi ao campus com um vestido curto que foi encarado como provocação por vários colegas. Por causa disso, ela foi hostilizada e ameaçada fisicamente, como demonstram diversos vídeos que circulam na internet. Sem apoio dos seguranças da faculdade, ela precisou ficar trancada dentro de uma sala e só saiu de lá escoltada pela Polícia Militar (PM).

Após avaliar a situação, a Uniban concluiu que a culpa pelo tumulto foi da própria Geisy, já que, de acordo com a faculdade, ela tem uma postura incompatível com o ambiente acadêmico devido às suas roupas curtas e postura insinuante.

O Virgula entrou em contato com a estudante, que diz não ter sido notificada da decisão. “Nem eu nem meus seis advogados fomos notificados. Disseram que a culpa pela confusão foi minha. Como assim a culpa foi minha? Eu fui agredida, quase fui estuprada e a culpa foi minha?” disse indignada. Geisy pretende processar a faculdade.

Uniban conclui que a culpa pela polêmica do vestido curto foi causada pela própria aluna

Sem mais artigos