Vanusa insiste que sua suposta embriaguez ao cantar o Hino Nacional foi resultado de seu remédio para labirintite. 


 


A cantora afirmou ao G1 que jamais usaria álcool ou drogas: “Eu fui casada com o Antônio Marcos, que era alcoólatra. Vou virar alcoólatra aos 61 anos? Eu sou a única cantora que fez uma música contra a droga. Sou totalmente contra droga.”


 


A cantora explicou o episódio, que ocorreu em março deste ano na Assembleia Legislativa de São Paulo e se tornou uma febre na Internet: “Eu ia cantar o Hino Nacional, mas tenho labirintite. Antes de ir para a Assembleia, eu tive uma discussão séria com meu filho. Tomei dois comprimidos de Vertix e fui fazer. Quando comecei a cantar, deu um estouro no meu ouvido e eu não conseguia concatenar a voz com o que eu estava lendo. Eu não enxergo direito. Eu fui caindo e me pegaram”.

Vanusa afirma que episódio na Assembleia Legislativa foi causado pela labirintite

Sem mais artigos