Com 258,2 mil novas unidades emplacadas, as vendas de veículos apresentaram em agosto queda de 9,6% na comparação com o mês de julho. Um dos fatores que justifica a redução é o número de dias úteis, já que agosto teve dois dias a menos do que julho.

Esta é a segunda retração seguida (em julho, a diminuição havia sido de 4,9%) depois da correria dos consumidores às concessionárias por causa do temor do fim da redução do IPI (Imposto sobre Produtos Industrializados).

Em comparação com o mês de agosto com do ano passado, houve aumento de 5,5% nos licenciamentos. Já no acumulado do ano (1,993 milhão de unidades), o acréscimo foi de 2,7%.

A partir de outubro, as alíquotas do IPI começam a subir, até voltarem ao percentual original em janeiro. A projeção da Anfavea (associação das montadoras) é de crescimento de 6,4% nos emplacamentos de veículos, que engloba automóveis, comerciais leves, ônibus e caminhões, neste ano ante 2008, que já havia registrado recorde em vendas. A previsão inicial era de queda de 3,9%.

Sem mais artigos