Um dos maiores festivais norte-americanos de música, o Coachella Music and Arts Festival, que acontece anualmente na cidade de Indio, no estado da Califórnia, teve um grave desfalque confirmado. A cantora britânica <b>Amy Winehouse</b> teve seu visto para entrada nos Estados Unidos negado por ter agredido um fã em setembro do ano passado.

Data importantíssima na agenda de espetáculos deste ano da controversa cantora, o Coachella receberia sua apresentação em abril. Há relatos também de que Amy agrediu um passageiro no seu voo de regresso de Santa Lúcia, no Caribe, onde passou recentemente uma temporada de férias, para Londres, na última quinta-feira (5).

Sobre tais casos de agressão, um porta-voz da  autora de <i>Rehab</i> confirmou que a razão do cancelamento do show no Coachella está relacionada a “questões legais”, segundo o site <i>Contact Music</i>.

Não é a primeira vez que o estilo de vida de Amy faz com que a jovem encontre dificuldades para entrar na terra de Obama: no Grammy de 2008, ela não pôde ir ao País e teve de se apresentar via satélite, de Londres, por conta de ter sido encontrada com drogas na Noruega em 2007.

Sem mais artigos