A economia europeia reencontrou o caminho do crescimento no terceiro trimestre do ano, período em que o Produto Interno Bruto (PIB) cresceu 0,4% nos países da zona do euro e 0,2% em toda a União Europeia (UE).

Dados publicados nesta sexta-feira (13) pelo Eurostat, o escritório de estatísticas da UE, confirmam o fim da recessão e são os primeiros números positivos na região da moeda única após cinco trimestres consecutivos de quedas no PIB.

Segundo os números do Eurostat, Alemanha e França, com um aumento do PIB de 0,7% e 0,3%, respectivamente, confirmam no terceiro trimestre os números positivos que já haviam registrado entre abril e junho e impulsionam a recuperação na UE.

Outra economia de peso, a da Itália, cresceu 0,6% frente ao trimestre anterior. Espanha (-0,3%) e Reino Unido (-0,4%) continuaram com números negativos, mas com dados melhores do que nos três meses anteriores.

Na comparação com o terceiro trimestre de 2008, a economia da zona do euro teve contração de 4,1% entre julho e setembro. No conjunto da UE, o corte foi de 4,3%.

Todos os países para os quais há dados disponíveis viram seus respectivos PIBs caírem em termos anualizados.

Entre as principais economias comunitárias, a Alemanha registrou baixa em relação ao ano anterior de 4,8 % (um ponto percentual a menos do que no trimestre precedente) e a França, de 2,4% (0,5 ponto percentual a menos).

Já a economia do Reino Unido recuou 5,2% em termos anualizados (5,5% nos três meses anteriores); a da Itália, 4,6% (5,9% no trimestre anterior); e a da Espanha, 4% (0,2 ponto percentual a menos).

As piores evoluções anualizadas entre os 27 países da UE são as de Estônia e Lituânia, com quedas em torno dos 15%.

No entanto, a Lituânia foi o país que mais cresceu nos três últimos meses em relação ao trimestre anterior, com um aumento de 6% no PIB.

Sem mais artigos