Rochom P’ngieng passou 19 anos vivendo sozinha no meio da selva. Ela foi reencontrada e nunca conseguiu se dar bem com a vida em “civilização”. No mês passado ela tentou fugir para a selva mais uma vez, mas foi encontrada presa no esgoto.

Ela supostamente passou 11 dias presa dentro do buraco de 10 metros, coberta a te o peito por excrementos. Ela foi encontrada chorando por moradores da região.

Quando tinha oito anos Rochom sumiu quando alimentava uma manada de búfalos no Camboja. Depois de 19 anos ela foi encontrada e Sal Lou assumiu a guarda dela como sua filha, apesar de se recusar a fazer um exame de DNA.

Há a suspeita de que ela não seja uma cria da floresta, e sim resultado de maus tratos e abusos. Um grupo de direitos humanos do Camboja suspeita que Lou não tenha condições de cuidar de Rochom, visivelmente com problemas mentais e emocionais.

Desde que voltou para a civilização Rochom não aprendeu a falar as línguas da região Khmer e Phnang, emitindo apenas grunhidos animalescos. Ela não gosta de usar roupas e prefere andar de quatro. Essa não foi a primeira tentativa de fuga da garota, que tenta voltar para seu habitat “natural” desde 2007.

A “família” humana de Rochom fica prendendo a garota em casa quando ela só quer voltar para seus amigos na floresta e viver com “somente o necessário”.

Sem mais artigos