A Copa da África da Sul terminou, mas na China a febre pelo polvo Paul está só começando, já que o molusco pouco a pouco está se transformando na nova sensação do momento.

No país, ao menos cinco grandes aquários estão reivindicando sua presença. Famoso pelas previsões corretas durante a Copa, o polvo é o novo ídolo pop da sociedade chinesa, algo que muitas pessoas no mundo dos negócios esperam tirar proveito, seja pelo talento natural do octópodo ou pela sua imagem.

Por isso é que cinco aquários situados em quatro grandes cidades da China – Xangai, Shenzhen, Dalian e Hangzhou – convidaram o polvo Paul a uma viagem para cada um deles, informou o jornal oficial Huashang Daily.

As conversas entre os aquários chineses e o alemão de Oberhausen, onde vive o cefalópodo, estão fluindo com normalidade, assinala o rotativo.

“Os alemães são conhecidos por suas restrições. Eles solicitaram informações como o número de visitantes recebidos, o preço dos ingressos e fotografias das instalações dos cinco aquários”, afirma um repórter do jornal oficial.

Diante da possibilidade de o polvo Paul não conseguir ir à China, uma agência de viagens em Guangzhou (sudoeste do país) preparou uma peregrinação de futebol de 10 dias pela Europa, com um pacote turístico que consiste em visitar os três países europeus que chegaram às semifinais e terminar com a visita ao cefalópodo no aquário alemão. O tour tem um preço de US$ 2.316.

Em Xangai, a rede internacional de desenvolvimento em informação (Devnet, na sigla em inglês) que participa da Exposição Universal, criou na segunda-feira um selo com o polvo Paul, e desde então as visitas aumentaram em 30%.

Em Taobao, um dos sites de venda pela internet mais famosos da China, os tentáculos do polvo estão em produtos desde camisetas e mouses para computadores até brincadeiras que circulam pela web.

Uma dessas brincadeiras funciona assim: um torcedor de futebol coloca bandeiras chinesas em duas jarras para o polvo escolher a comida. O molusco rejeita o alimento e morre de inanição, uma crítica à má qualidade da comida no país asiático.

Sem mais artigos