Apesar de não ter comparecido à 55ª edição da Bienal de Arte de Veneza, na Itália, o artista chinês Ai Weiwei é um dos grandes destaques da mostra. A obra dedicada aos 81 dias que passou na prisão em seu país é a que mais chama a atenção do público.

Centenas de cadeiras e banquinhos de madeira foram empilhados e alguns até voam sobre os visitantes, com a ajuda de cabos de aço. O evento vai até o dia 15 de setembro. 

Sem mais artigos