Está tudo bem com o seu namoro. Vocês saem sempre que podem, vão a bares e restaurantes legais, motéis diferentes e até em algumas baladas. De vez em quando vocês saem separados, cada um com seus amigos. Um dia, o celular dela toca: é aquela amiga que acabou de terminar o namoro e está louca para sair à noite.

PARTE I – A LIGAÇÃO

ELA – Alô?
AMIGA – Oi, querida! Quanto tempo, né?
ELA – É mesmo, amiga. Mas, também, você não desgrudava do seu ex.
AMIGA – Eu sei, Jú. Por isso que eu estou te ligando. Eu quero muito sair com você, beijar na boca…
ELA – Ah, amiga, legal! A gente até pode sair, mas beijar na boca não, né? Eu namoro.
AMIGA – É, eu sei. Mas, você não precisa beijar! Vamos em uma baladinha dançar salsa hoje? Vários gatinhos! A gente pode marcar uma micareta também.
ELA – Pode ser, amiga.
AMIGA – Oba! Então tá marcado hoje às nove da noite?
ELA – Marcado!

PARTE II – A DISCUSSÃO

NAMORADO – Quem era, amor?
ELA – Lembra da Dé, que namorava o chato do Vitor?
NAMORADO – Lembro, lógico. Ela é gente boa.
ELA – Então, ela me chamou para sair hoje, tá?
NAMORADO – Lógico! Mas, em qual balada vocês vão?
ELA – Ela quer ir dançar salsa e, outro dia, micareta.
NAMORADO – Ah, beleza. Vou ligar pro Thi agora e chamar ele pra ir assistir a uns shows de strip, pode ser? (Com um tom irônico)
ELA – Pô, lindo! Faz um tempão que eu não vejo a Dé. Você não confia em mim?
NAMORADO – Confio, claro. Mas eu sei bem como é uma micareta. Quanto à salsa, vai dizer que você vai lá para ficar sentada em um baquinho…

PARTE III – O DESFECHO

Depois de uma briguinha, ele decide não falar mais nada e ela vai dançar salsa. Esta 3ª parte se passa momentos antes dela sair para a balada.

NAMORADO – Amor, vou sair com o meu primo.
ELA – Sabia que você ia fazer isso. Você sabe que ele quer você beije outras.
NAMORADO – Não reclama. Você vai sair com a Dé, que tá louca pra beijar outros caras. Alem do mais, ele é meu primo e você não pode me impedir de sair com ele.
ELA – Ah, tá bom, você que sabe. Faz o que você achar melhor.

*FIM*

“Não adianta querer proibir, o importante é confiar. Claro que em um namoro, ambas as partes têm que ceder um pouco. Existem baladas que eu não gostaria que meu namorado fosse, é verdade, mas isso é questão de sentar e conversar. Proibir só leva ao fim do namoro”, é o que diz Marta Cândido, 20 anos, estudante de fisioterapia.

Sem mais artigos