Depois dos caixões inusitados parece que os ingleses decidiram inovar na forma como são levados até o cemitério. Um ex-condutor de retroescavadeira pediu que seu “último passeio“ fosse justamente no veículo que ele andava todos os dias. 

O pedido foi prontamente atendido e o funeral foi realizado nesta terça-feira (17) no Crematório de Brighton, no Reino Unido.

Não é a primeira vez que isso aconteceu por lá. Em março de 2010 um outro senhor, trabalhador da mesma área, também quis ser conduzido na escavadeira, mas fez mais uma exigência: que seu neto fosse o piloto. 

 

Ainda no âmbito “transportes alternativos até a sepultura”, Julie Walter, que faleceu aos 45 anos em dezembro de 2009, pediu para passear pela última vez em um dos tradicionais ônibus de dois andares, famosos em Londres. A família não teve muito trabalho, apenas fez a solicitação à empresa contratada para organizar o velório e lá estava o ônibus, com direito a letreiro especial para a falecida e tudo mais. 

“É um verdadeiro desafio coordenar tais funerais incomuns, considerando que precisamos pensar em rotas e locais adequados e ao mesmo tempo levar em consideração o pedido das famílias”, disse ao Mirror, Ian Hazel, que tem uma empresa especializada em funerais. Se a moda pega…

Ônibus de dois andares serve de carro fúnebre

Sem mais artigos