Naqueles dias mais difíceis, eles se aproximam com o rabo encolhido e a cabeça baixa, como se oferecessem algum tipo de conforto silencioso aos donos. Coincidência? A ciência acaba de descobrir que não. Os cachorrinhos conseguem, de fato, ler as emoções dos donos e combiná-las com os gestos reproduzidos pelos humanos. Até então, especialistas acreditavam que só nós éramos capazes de compreender emoções complexas como raiva, tristeza e felicidade.

O estudo publicado no jornal Biology Letters conta com a participação de pesquisadores da Universidade de Lincoln, no Reino Unido, e também da Universidade de São Paulo. Eles mostraram imagens de diferentes expressões humanas e caninas para 17 cachorros, enquanto vozes e latidos eram reproduzidos ao fundo.

569825c71f00005000215f56

Cachorros foram estimulados com imagens que expressavam alegria e raiva, combinadas a sons de vozes e latidos

Cada cachorro teve estímulos positivos e negativos, como expressões felizes e bravas, combinadas aos seus respectivos sons. Nesses momentos, os animais passavam mais tempo prestando atenção aos estímulos, como se estivessem criando reproduções mentais daquelas emoções – ou tentando desvendá-las.

Para Daniel Mills, um dos autores do estudo, responder ao comando de uma voz enérgica e identificar todas as nuances que expressam uma emoção humana são situações completamente diferentes. “Nosso estudo é o primeiro a comprovar essa capacidade dos cachorros de entender emoções humanas e também de outros cachorros”, afirma o pesquisador.

Então, saiba que o seu bichinho consegue sacar quando você está meio para baixo, e é por isso que aquela aproximação carinhosa não é à toa. Existe uma intenção bondosa por trás, viu? O mesmo vale para os dias felizes, quando eles querem compartilhar a alegria do dono. É realmente o melhor amigo do homem, gente!

Sem mais artigos