A americana Debbie Campbell teve seu buldogue francês roubado no início de Fevereiro, na região de San Lorenza, na Califórnia. A família fez publicações nas redes sociais, mas não obteve nenhum retorno por quase um mês. Eles já estavam prestes a desistir quando receberam, na última semana, uma ligação de Tijuana, com notícias do pet.

O cãozinho Brody, usado como suporte emocional de Campbell, tinha ido parar no México, segundo informou o canal ABC 7. Ele foi comprado por US$ 1 mil, quase R$ 6 mil, por Benjamin Gonzalez, que não fazia ideia de sua origem.

Gonzalez descobriu que havia comprado um cão roubado quando o mostrou para sua família, que reside na mesma região que Campbell. Eles rapidamente reconheceram o animal de anúncios no Facebook e alertaram o novo tutor.

O mexicano contou à ABC 7 que as coisas começaram a fazer sentido: o cão parecia deprimido demais, um sentimento que Gonzalez se identificou.

“Fui deportado e estou aqui sozinho, então me identifiquei [com Brody]. Ele não tem nenhum familiar aqui [em Tijuana]… Eu não tenho família aqui também, estou sozinho, então pensei que se conseguisse devolvê-lo, seria a coisa certa a se fazer”, relatou. Antigo morador da Baía de São Francisco, ele foi deportado há dois anos e vive sozinho no México. Sua família continua residindo na Califórnia.

Gonzalez contatou a família de Brody pelo Facebook. Em menos de 24 horas, o filho de Campbell dirigiu até San Diego, que faz fronteira com Tijuana, para recuperar o cachorro.

Os donos originais devolveram o valor pago por Gonzalez pelo cão, mas o mexicano não aceitou o resto da recompensa.

Não se sabe como Brody foi levado até o México, mas a tutora acredita que ele tenha sido roubado para ser revendido, já que se trata de uma raça cara e bastante procurada no mercado.

Confira como foi o reencontro entre Campbell e Brody:

Sem mais artigos