A maioria das pessoas prefere cães de raça porque eles têm características marcantes, uma seleção que privilegia os melhores espécimes, coisa impossível sem a intervenção humana, certo? Erradíssimo: fortes provas fotográficas vieram à tona para mostrar como 100 anos de criação têm realmente deformado a boa aparência dos cães de raça.

O blogueiro Mus Musculus, do Blog Behavior Science, publicou fotografias feitas em 1915, para o livro “Breeds of All Nations”, de WE Mason, ao lado de fotografias de exemplares das mesmas raças tiradas recentemente. A comparação é para mostrar como as formas físicas dos cães foram alteradas – e não necessariamente para melhor.

“Escolhi fotos com poses semelhantes e, em alguns casos, virei a imagem para ter ambos os cachorros em posições parecidas. Tive que pular algumas raças que eu queria incluir por causa da falta de detalhes nas fotos mais antigas”, assinala Musculus ao Daily Mail.

Sua comparação mostra como o Basset Hound tornou-se menor e agora tem orelhas excessivamente grandes. Já o Boxer moderno, segundo ele, ganhou ainda mais dificuldade em controlar a temperatura, porque a sua cara é mais curta e o focinho é ligeiramente arrebitado. O Bulldog Inglês passou a ter proporções monstruosas, o que o torna virtualmente incapaz de acasalamento ou de parto sem intervenção médica, alerta Musculus.

O Bull Terrier, por sua vez, agora tem um “crânio mutante” e ​​está longe de ser tão bonito como costumava ser. Fotografias do Dachshund mostram como suas pernas e corpo não são mais proporcionais, o que significa que o animal está mais propenso a doenças do disco entre as vértebras. O Pastor Alemão também perdeu, pois agora é mais “angulado e tem o peito em forma de barril”, o que o impede de escalar paredes como antigamente.

Pugs tiveram uma proposital dupla curvatura na cauda, mas Musculus diz que isso pode levá-los à paralisia, enquanto sua pele dobrada pode causar superaquecimento. Uma das transformações mais marcantes foi a do São Bernardo, que costumava ser uma raça atlética resistente, mas agora tem um monte de problemas de superaquecimento e está mais propenso a doenças.

Cem anos de criação deformaram aparência de cães de raça

Sem mais artigos