For Heaven’s Sake (Pelo Amor dos Céus, em uma tradução livre) é a obra do artista plástico Damien Hirst que está causando polêmica no Reino Unido. Constituída por um crânio de criança, a obra é cravejada com mais de 8 mil diamantes.

As pedras cor-de-rosa e brancas cobre toda a caveira, que acredita-se ser de uma criança que não chegou nem à terceira semana de vida.

Parte de uma coleção médica do século 19 adquirida pelo artista, o crânio é uma releitura de outra obra do mesmo artista. Em 2007 ele usou um crânio adulto e também o cobriu de diamantes. “For the Love of God” se tornou a obra de arte contemporânea mais cara da história e a maior quantidade de diamantes desde as jóias da Coroa Real.

Sally Russell, fundador do grupo de apoio Netmums, que orienta pais na educação de seus filhos, disse que a obra pode ser ofensiva para algumas pessoas. “O sr. Hirst não deve ter a intenção de ser insensível, mas terá um profundo efeito em muitas pessoas, que podem achar a peça profundamente perturbador.

Hirst, que tem uma casa no México, se explica com sua paixão pela cultura Asteca. “Qual é a celebração máxima que pode ser feita contra a morte?”, pergunta o artista.  “Quando você vê a caveira, pensa que ela representa o fim, mas um fim tão bonito, te enche de esperança”.

“Diamantes são encarnações da perfeição, claridade, saúde, sexo, morte e imortalidade. Eles são um símbolo de tudo o que é eterno, mas também tem um lado negro”, conclui Hirst.

Sem mais artigos