Um dos elefantes que participou do filme Alexandre, do diretor Oliver Stone, morreu envenenado na Tailândia por uma pessoa que depois roubou suas presas de marfim, de cerca de um metro de comprimento, informou neste sábado a imprensa local.

A carcaça do animal, um macho de 50 anos de idade, foi descoberta na sexta-feira na margem do rio Lop Buri, nos arredores da cidade de Ayutthaya, a antiga capital da Tailândia e localizada a cerca de 100 quilômetros de Bangcoc.

O diretor da polícia local, Sermkid Sitthichaikan, disse que o suspeito pelo crime é um antigo ‘mahout’ – tratador de elefantes – do Palácio Real de Ayuthayya, que tem antecedentes de roubos e foi visto na área bebendo com amigos no mesmo dia do ocorrido, segundo o jornal The Nation.

O Fundo Mundial para a Natureza (WWF, sigla em inglês) lembrou esta semana que a Tailândia dispõe de menos de um ano para cumprir com os requisitos da Convenção sobre o Comércio Internacional de Espécies da Flora e Fauna Selvagens em Perigo de Extinção (CITES, sigla em inglês) na luta contra o contrabando de marfim.

“O país falhou em agir contra este problema durante anos, e tem que saber que esta é sua última oportunidade”, afirmou o especialista da WWF Cumulam O’Criodain, em um comunicado da organização.

Segundo a ONG Traffic, o marfim à venda em Bangcoc triplicou desde que o governo da Tailândia se comprometeu a combater sua venda no mercado ilegal.

Sem mais artigos