A população mundial alcançará os 9,7 bilhões de pessoas em 2050 frente aos 7,1 bilhões atuais, apontou um estudo independente divulgado nesta quarta-feira (02) pelo Instituto Francês de Estudos Demográficos (Ined).

As projeções desse organismo, que realiza estudos próprios em paralelo aos das Nações Unidas e do Banco Mundial, evidenciam que a população do planeta se situará entre 10 bilhões e 11 bilhões de pessoas em 2100.

Em 2050, segundo as previsões do Ined, um quarto da população mundial estará concentrada na África (2,4 bilhões), mais que o dobro dos 1,1 bilhão que habitam esse continente atualmente.

Já na Europa Ocidental, onde a taxa de natalidade é de 1,6 crianças por mulher, a população apresentará um leve recuo em 2050, dos atuais 740 milhões de habitantes para 726 milhões, enquanto a Grã-Bretanha contará com 79 milhões de habitantes, a Alemanha com 76 milhões e a França com 72 milhões.

Se as previsões do Ined forem cumpridas, a União Europeia (UE) alcançará os 517 milhões de habitantes em 2050.

O número de habitantes também aumentará na América, onde o Ined acredita que passará dos 958 milhões, da atualidade, para 1,2 bilhões em 2050. Os Estados Unidos terão 400 milhões de pessoas, enquanto o Brasil terá 227 milhões, o México 150 milhões e a Colômbia 63 milhões.

No entanto, segundo o estudo francês, o continente mais povoado continuará sendo a Ásia, que hoje conta com 4,305 bilhões de pessoas e, em 2050, terá 5,2 bilhões.

Neste aspecto, a Índia aparecerá como o país mais povoado da Terra, com 1,6 bilhão de habitantes e superará a China, cuja população deverá se manter em 1,3 bilhão de pessoas.

Já a terceira posição do ranking será ocupada pela Nigéria, que verá sua população aumentar até os 444 milhões de pessoas e deverá superar o número de habitantes dos Estados Unidos, que terá 400 milhões em meados do século XXI.

Na atualidade, o país mais povoado do mundo é a China (1,3 bilhão), seguida da Índia (1,2 bilhão), Estados Unidos (316 milhões), Indonésia (248 milhões), Brasil (195), Paquistão (190) e Nigéria (175).

Sem mais artigos