Ashley Comer, uma estadunidense de 22 anos, sempre teve curiosidade de conhecer sua mãe biológica e, na época em que fazia faculdade de arte no estado da Georgia, decidiu contatá-la. Ela descobriu a identidade da mãe, Sheila, e enviou uma carta para ela, pedindo para conhecê-la e fotografá-la. A mulher, que morava a apenas uma hora de distância da garota, na Flórida, concordou. O resultado de alguns encontros de fim de semana é o singelo ensaio Meeting Sheila (conhecendo Sheila).

Ashley contou, ao site Feature Shoot, que descobriu que, assim como ela própria, sua mãe tocava flauta. Ashley descreve sua mãe como uma mulher “direta, faladora e destemida”. Sheila deixou, recentemente, seu trabalho corporativo para aproveitar sua casa e sua vida. Nos momentos compartilhados, a fotógrafa sentiu que estava com “uma tia distante”.

Sheila contou que, quando entregou Ashley para adoção, a enfermeira disse não acreditar que ela estava fazendo isso. Ela respondeu: “Eu dei vida a ela para que ela tenha uma vida”. E, de fato, Ashley cresceu com uma família amorosa.

Sem mais artigos