Os oito caras que aparecem na série de fotos aqui em cima já foram integrantes de gangues mexicanas nos Estados Unidos, na cidade de Indio, na Califórnia. Eles cresceram perto da violência e das drogas. Muitos perderam pessoas próximas por conta desse estilo de vida e alguns foram presos. Hoje, eles estão longe do crime e construíram, juntos, um estúdio de tatuagem.

O fotógrafo australiano Jonathan May foi quem retratou os caras: Chip, Dreamer, Sinner, Lazz, Assault, Case 1, Angel e G-Money. May conta, em entrevista ao site Feature Shoot, que conheceu os oito depois de um amigo próximo, William Taylor, ser tatuado por eles.

O estúdio de tatuagem funciona, para eles, como uma válvula de escape criativa, um lugar onde eles podem canalizar sua energia para fazer algo “significativo e bom”, de acordo com Sinner. Ao longo das sessões de foto, May se tornou amigo dos rapazes e foi recebido pelas famílias de alguns. As imagens transparecem o grau da intimidade que foi construída.

Sem mais artigos