Nesta sexta-feira (29), um grupo de macacos atacou um assistente de laboratório e fugiu com amostras de sangue de pacientes que testaram positivo para a covid-19. O incidente ocorreu no campus da Faculdade de Medicina de Meerut, localizada no estado de Uttar Pradesh, na Índia.

Um dos “meliantes” inclusive foi flagrado em uma árvore posteriormente mastigando um dos kits de coleta. Os demais kits foram recuperados e estavam intactos. Já os pacientes, donos das amostras de sangue, precisaram realizar o exame novamente, segundo o site Sky News.

O superintendente da faculdade, Dheeraj Raj, ressaltou à agência de notícias AFP que o incidente não acarreta em um risco de contaminação ou propagação.

À Reuters, o doutor S. K. Garg, o diretor da faculdade, explicou que ainda não se sabe se macacos podem contrair o coronavírus, mas “não foi encontrada nenhuma evidência” que isso possa acontecer.

De acordo com o Sky News, acredita-se que a quarentena tenha tornado esses macacos ainda mais audaciosos. Jornais locais reportaram que, após o lockdown, eles passaram a se reunir em áreas de Déli normalmente ocupadas por seres humanos.

Os animais aprenderam a conviver com pessoas, então é possível que alguns estejam com dificuldades de lidarem com a ausência de humanos, uma de suas fontes para obterem comida.

Sem mais artigos