Ludvik Dolezal, 58 anos, está sendo chamado de “homem mais sujo do mundo”. Porém, a história dele é mais impressionante do que você imagina. Ludvik mora na pequena Nový Bydžov, na República Tcheca. O motivo de sua aparência suja, com a cara preta e a barba cinza, é que ele dorme coberto por pilhas de cinzas quentes para não morrer de frio no rigoroso inverno europeu.

Para conseguir as cinzas, o homem teve que queimar até seu próprio colchão e edredom. Para a SWNS, Ludvik disse: “Um dia eu simplesmente decidi me demitir, há dois anos. Desde então eu vivo aqui com o fogo. Toda noite eu me deito com as cinzas quentes no meu corpo e me cubro para me manter aquecido. Depois eu fico com essa má-aparência”.

Algumas pessoas ainda levam pneus velhos para ajudá-lo a ter mais matéria-prima para o fogo, apesar de Ludvik preferir queimar madeira que ele mesmo encontra.

“Constantemente eu tenho problemas respiratórios. Mesmo assim, eu fumo cigarros o tempo todo. Consumo um maço por dia e respiro melhor quando fumo”, disse o tcheco.

O governo tcheco oferece uma ajuda de custo de €81 por mês; para ele não queimar tudo de uma vez, o dinheiro é repassado para uma loja local onde ele vai todos os dias para comer.

Sem mais artigos