Dois navios que pertencem à Princess Cruises, empresa norte-americana que opera especialmente na Flórida, retornaram do que seriam duas paradisíacas viagens pelo Caribe contando quase 500 casos de gastrenterite causados por norovírus, cuja origem ainda é desconhecida, informou a companhia neste domingo (05).

O navio Crown Princess retornou no sábado a Fort Lauderdale com 364 passageiros e 30 membros da tripulação doentes, o que representa mais de 10% das 3,1 mil pessoas que levava a bordo, disse à emissora CNN a porta-voz do Princess Cruises, Julie Benson. Outros 92 passageiros e 13 membros da tripulação do cruzeiro Ruby Princess, que desembarcou neste domingo, estavam também infectados com norovírus, acrescentou.

“Estamos trabalhando ao lado do Centro de Controle de Doenças (CDC) para identificar a causa”, disse Julie, que explicou que os investigadores dessa agência federal inspecionaram a limpeza e estado dos dois navios, que retornaram neste domingo ao mar. Os efeitos do norovírus não costumam ser graves, mas causa diarreia, vômitos e dor abdominal e é transmitido através da ingestão de alimentos ou água contaminada, além do contato com superfícies infectadas pelo vírus.

Intoxicação estomacal atinge 500 pessoas nos EUA

Sem mais artigos