Um nepalês, de 26 anos, tenta passar 151 horas lendo sem pausa para descansar, por mais de seis dias e seis noites, para entrar no livro Guinness dos Recordes.

Em declarações à Agência Efe antes de começar nesta quarta-feira (19) sua maratona de leitura, Dinesh Acharya afirmou que sua intenção é provar que os nepaleses são “muito capazes” e dispostos a fazer tudo para alcançar uma meta.

LEIA MAIS: Veja galeria com os recordes mais bizarros do Guinness Book

“Há muito desemprego no Nepal. Os jovens nepaleses podem pôr suas vidas em perigo para alcançar seu objetivo. Isso é que eu quero provar”, comentou Acharya, estudante de pós-graduação na capital do país do Himalaia.

O jovem e persistente leitor explicou que seu desafio é superar o recorde mundial de outro nepalês, Deepak Sharma Bajgain, que em 2008 passou 113 horas e 15 minutos lendo sem parar.

Acharya se mostrou convencido de que vai ultrapassar essa façanha, e disse que, antes de começar, fez um teste como treino, onde leu por 121 horas.

Para ele, a maior dificuldade é o sono, e para ter certeza de que a insônia não irá prejudicar sua saúde passou por um exame médico que o declarou apto para a tarefa.

“Além de não poder dormir, cada parte do corpo dói, a boca fica seca e o peito queima. É como se separassem os ossos da carne. Os médicos me aconselharam comer proteínas, como cogumelos, carne e sopa de favas”, disse.

Igualmente importante é sua seleção de leituras: Acharya optou por uma centena de volumes de 40 a 500 páginas, e de temática variada. Na seleção incluiu romances, autobiografias e literatura de viagens.

Todos estes livros foram escritos em nepalês, ou traduzidos para a língua, e entre eles um se destaca; “Jeewan kada ki phool” (“Vida: espinhos ou flores“), da nepalesa Ghamak Ghimire, que nasceu com paralisia cerebral e escreve com os pés.

Outros volumes que selecionou são uma biografia de Napoleão Bonaparte e vários títulos de conteúdo espiritual escritos pelo mestre de ioga Yogi Bikasananda.

O leitor nepalês terá que respeitar as regras do Guinness para validar o recorde. A organização permite que ele pare cinco minutos por hora para comer, mas pode beber a qualquer momento. Sua proeza deve ser gravada em vídeo e credenciada com fotografias.
Por último, pelo menos duas pessoas que tenham batido um recorde semelhante deverão verificar a marca.

“É preciso arquivar o que ele fizer a cada hora, a lista dos livros que irá ler, os relatórios feitos pelas várias testemunhas e um relatório de cronometragem”, disse à Agência Efe o recordista do Guinness, Thaneshwor Guragain.

Haverá 21 ajudantes, segundo Guragain, que participa dos trabalhos de controle do desafiou de Acharya depois de ter conseguido bater 444 vezes uma bola de basquete em um minuto para entrar no livro de recordes.

O jovem leitor termina sua maratona de leitura na próxima segunda-feira, mas as autoridades do Guinness demorarão pelo menos dois meses para registrar o recorde, após verificar a gravação do vídeo e apresentá-la oficialmente.

“Meu irmão sofrerá”, disse a irmã mais nova de Dinesh, Ishwara Acharya. “Durante três noites, pode ler sem problemas, mas a partir da quarta noite começa a ficar difícil”, advertiu Ishwara, que expressou confiança de que seu irmão vencerá o desafio apesar de todos os empecilhos.

Sem mais artigos