Frances Warren, 26, ficou preocupada após seu longo cabelo loiro ser tingido, depois que as madeixas assumiram uma cor gengibre. Ela ficou tão obcecada com a cor de seu cabelo, que chegou a mandar 50 mensagens à sua cabeleireira implorando por ajuda, de acordo com um inquérito no tribunal da cidade, que foi aberto logo depois que ela desapareceu, pouco antes de ser encontrada morta.

O sumiço da moça aconteceu logo depois de ela ter marcado hora com sua cabeleireira em Thornbury, South Gloucestershire, Inglaterra. Dois dias depois, a polícia encontrou o corpo dela em uma floresta densa em Sedgley, West Midlands. Policiais vasculharam a área após seu carro ter sido recuperado nas proximidades. A autópsia revelou que a jovem morreu por suicídio, ao se enforcar.

A garota havia procurado, duas semanas antes, um terapeuta, Mark Thompson, relatando sintomas de ansiedade e estresse. O especialista preescreveu antidepressivos e a encaminhou para um serviço de aconselhamento. Só que a moça se recusou a tomar os remédios.

Seu namorado, Sam Cotton, relatou na audiência que ao longo dos dois meses que antecederam a sua morte, ela teve problemas com seu cabelo. “Ela trocou de cor quatro ou cinco vezes e teve que tingir de novo”. A mãe de Frances disse que, de repente, ela não estava mais feliz com o seu cabelo. “Dizia que estava gengibre e todo o seu mundo estava caindo aos pedaços”. 

Kelly Colina, a cabeleireira, disse a ela, depois de ir à sua residência, que faria seu cabelo novamente, mas não foi capaz de fazê-lo naquele momento por causa de outro compromisso. Seu primeiro contato com a garota foi um pouco antes, quando ela já se mostrava insatisfeita com um corte feito no dia anterior por outra cabeleireira. “Seu cabelo era muito loiro e não parece que ela precisava que alguma coisa fosse feita, mas ela queria destacar a cor nas pontas, pois disse que ele era muito amarelo”.

Quando terminei, Frances queria tirar fotos do cabelo em cada quarto, para que pudesse ver o resultado com luzes diferentes. “Ela ficou em minha casa por cerca de três horas; cerca de duas horas depois, ela voltou e disse que ainda estava amarelo e eu me ofereci para colocar mais mechas”. Mesmo assim, conforme a profissional, a garota ligou pra ela, naquela noite, ainda reclamando que o cabelo estaria amarelo.

Aí, a cabeleireira optou por um xampu tonalizante em uma cor um pouco mais escura, que poderia ser facilmente removido após algumas lavagens. “Depois que eu terminei, ela se olhou no espelho e disse que odiou”. Mas, depois, ficou aparentemente muito calma e saiu.

Sem mais artigos