Médicos removeram um garfo de inox de dez centímetros de comprimento de dentro do pênis de um homem de 70 anos na capital da Austrália, depois de uma aventura sexual malsucedida. O departamento de emergência do Hospital de Camberra recebeu o idoso, que se queixava de sangramento na genitália.

O garfo estava tão alojado dentro do corpo do homem que os médicos não entenderam de cara a causa do mal-estar, de acordo com a reportagem do “The International Journal of Surgery”. O ancião acabou admitindo ter inserido o talher em sua uretra, num momento de solidão. 

Infelizmente, em vez de prazer, ao ficar preso, o garfo provocou uma dor terrível. Mesmo assim, ele levou 12 horas para ter coragem de procurar ajuda. No entanto, uma vez revelado o problema, “vários métodos de recuperação foram contemplados com o sucesso: uma pinça de tração e lubrificação abundante”, assinalam os médicos.

De acordo com o artigo, intitulado “Um Corpo Estranho Incomum Uretral”, é muito raro encontrar objetos estranhos alojados no trato urinário inferior. Porém, muitos objetos inesperados foram resgatados de outras partes do corpo, como escovas, lápis, chaves, copos plásticos, lâmpadas, termômetros, plantas, vegetais, sanguessugas, cobras, cera e cola.

A equipe médica que cuidou do caso, formada por Krishanth Naidu, Maurice Mulcahy e Amanda Chung, disse ao “Daily Mail” que eles escolheram publicar o caso incomum ‘para criar discussão na comunidade médica, dado o grande desafio de gestão enfrentado pela singularidade e raridade com que um garfo é encontrado na uretra peniana”. Os motivos para inserir objetos em uma região tão sensível eram difíceis de compreender, diz o relatório.

De acordo com o texto, em uma série de 20 casos de adultos nos últimos nove anos, inserções de corpos estranhos no trato urinário inferior têm uma incidência baixa, com os homens 1,7 vezes mais propensos a se engajar no comportamento do que as mulheres.

Eles disseram que a prática tende a ocorrer “durante o estado de masturbação patológico, abuso de drogas e intoxicação”. Na maioria dos casos, os pacientes envergonhados tentam recuperar o item sem ajuda, com risco de lesões e migração do corpo estranho, complicando ainda mais a situação. O perigo real é de infecção, que pode levar o indivíduo à morte, porque os pacientes tendem a atrasar o tratamento médico.

Os médicos geralmente tentam evitar a cirurgia em tais situações, para minimizar o trauma e preservar a função erétil.

Veja as fotos do artigo, mas só se você tiver mais de 18 anos.

Médicos removem garfo de pênis de homem de 70 anos na Austrália

Sem mais artigos