Como o game ET virou mico, nos anos 80, reza a lenda que a Atari enterrou milhões de cartuchos em um lixão no deserto do Novo México, nos EUA. O jogo é considerado o pior de todos os tempos. Agora, uma equipe conseguiu autorização para ir até lá fazer uma escavação, no próximo sábado (26), em parceria com a Microsoft. Tudo será filmado e pode virar um documentário. 

Essa história incrível aconteceu em setembro de 1983. Por ironia, justamente por não ser considerado nada “amigável”, mais de cinco milhões de cartuchos do game E.T. – The Extra-Terrestrial ficaram encalhados. Com mais cinco milhões de uma versão doméstica de consoles do Pac-Man, também encalhados, encheram 14 caminhões que despejaram tudo no lixão de Alamogordo

A Atari, pouco tempo antes, tinha apostado todas as suas fichas no lançamento para o Natal, pegando uma carona no grande sucesso do cinema da época. Apesar da fortuna gasta em licenciamento, mais de 25 milhões de dólares, o desenvolvimento foi equivocado: fãs do filme não viram conexão com o game e ainda era chato e difícil de jogar.

Assim, a empresa teve grandes prejuízos, o que levou a uma inesperada crise na indústria de games. Para se livrar do elefante branco, a Atari entregou tudo ao lixão, que se encarregou de quebrar tudo e enterrar. Por cima, ainda colocaram uma camada de concreto.

Em 2013, a prefeitura da cidade de Alamogordo deu licença à Fuel Entertainment para escavar o suposto local onde estariam os cartuchos. A Microsoft e a LightBox entraram na parceria para transformar toda essa história em um documentário, ainda sem data para estreia.

Sem mais artigos