A pequena cidade de Poço Fundo, que tem pouco mais de 16 mil habitantes, ainda está desolada. Há cerca de três semanas, morreu a cadelinha de rua Tchuca, já velhinha e muito doente. Considerada um ícone na cidade, dizia-se que a vira-lata era capaz de prever a morte das pessoas.

Segundo relatos de vários moradores da pequena cidade do interior de Minas Gerais, a cadela era realmente muito especial. Era só alguém morrer que ela aparecia na porta da casa da família, antes mesmo que a notícia chegasse aos familiares. Como na cidade é hábito as pessoas serem veladas em suas casas, ela ficava pacientemente aguardando a chegada do corpo.

E mais: não saía de baixo do caixão durante o velório e acabava por acompanhar o cortejo até o cemitério. Apesar dos hábitos pra lá de sinistros, a cadela era muito querida por todos. E vai fazer falta nos velórios e enterros da cidade. 

Apesar dos esforços dos amigos da cachorrinha, incluindo pessoas da própria Vigilância Sanitária, Tchuca não resistiu a um câncer no focinho. Mesmo operada, acabou falecendo.

Sem mais artigos