Ela sofre com uma doença que paralisa o estômago e impede a digestão dos alimentos. Cada refeição leva cerca de oito horas para ser digerida – tempo seis vezes maior que o normal -, desta forma, Suzanne Kettle, do Reino Unido, precisou adotar um cardápio especial que “a sustenta” o dia todo: três copos de chá e um punhado de bolachas. 

 

Os sintomas da doença começaram há três anos, com náuseas e dores de estômago. Na época, a mulher, de 28 anos, recebeu vários diagnósticos entre eles cálculos biliares, problemas de fígado e até mesmo doença psiquiátrica. Só em maio deste ano a gastroparesia foi descoberta. 

Segundo informações do “The Sun”, depois de perder muito peso com a doença, Suzanne está à procura de um marca-passo estomacal, aparelho que ajudaria no problema.

“A maioria dos dias eu consigo me alimentar com a dieta que criei sem me sentir mal, mas não tenho energia suficiente e estou constantemente no hospital. A operação não é coberta pelo sistema público de saúde e eu não tenho o dinheiro suficiente. Eu só quero minha qualidade de vida de volta”, lamenta. 

Sem mais artigos