Uma mulher grávida da cidade de Tauranga, na Nova Zelândia, ajudou um motorista a escapar da polícia fingindo estar dando à luz no banco do passageiro. Mas não deu muito certo.

A polícia local estava perseguindo e tentando parar um Honda Civic em alta velocidade, que viajava a quase 150 km/h. Eles estavam prestes a usar espinhos na rodovia para estourar os pneus do carro e, assim, acabar com a perseguição, quando o sargento Mark Holmes conseguiu pará-los.

Então, a mulher de 23 anos grávida de sete meses afirmou que estava em trabalho de parto, e por isso eles corriam tanto pela estrada.

Os policiais chamaram uma ambulância para transportar a mulher para o Hospital de Tauranga. No entanto, quando a ambulância chegou ao hospital, a mulher saiu correndo e entrou em outro carro, que acelerou e passou por vários semáforos vermelhos.

“É apenas decepcionante que alguém chegue a usar sua condição de grávida para tirar vantagem nesta situação”, disse Mark Holmes ao jornal Bay of Plenty Times. “Não é apenas um desperdício do nosso tempo, mas um desperdício do tempo do pessoal da ambulância, que poderia estar ajudando as pessoas que realmente precisam de seu serviço”, completou.

O motorista de 23 anos de idade já foi detido e vai enfrentar acusações bem graves por causa da condução perigosa, além disso, ele também já teve sua carteira de motorista suspensa por 28 dias. Já a mulher, grávida de sete meses e meio, não levou nenhuma punição.

Sem mais artigos