Uma mulher do interior de São Paulo passou 37 anos com um pedaço de punhal cravado em um ombro sem saber, até que uma radiografia pedida por um médico para saber o motivo das dores que a afligiam revelou a causa de seus males.

O caso ocorreu em Sorocaba, a 95 quilômetros de São Paulo, onde Rosmari Aparecida Rosa de Almeida, de 53 anos, foi operada para extrair o pedaço de metal de sete centímetros de comprimento.

Segundo a mulher, quando ela tinha 16 anos um ex-namorado a agrediu com uma faca sem que ela nem os médicos que a atenderam percebessem que a lâmina havia se quebrado e um pedaço lhe tinha ficado incrustado no ombro.

Durante 37 anos a mulher se queixou de dores constantes no ombro que os médicos aliviavam com pílulas e injeções, até que um especialista que a viu recentemente pediu uma radiografia que revelou o pedaço de faca.

“Através de uma radiografia simples que pedi da região cervical observamos um objeto metálico. Ela (Rosmari) contou a história, que realmente tinha levado uma facada”, disse o ortopedista Walberto Kushiyama, que tratou a mulher.

Mulher passou 37 anos com pedaço de punhal cravado no ombro

Sem mais artigos