Grandes salgados demandam grande capacidade estomacal. Por isso, este repórter deixou de tomar café da manhã e de almoçar para tentar realizar um dos maiores desafios gastronômicos de sua vida: devorar, em 10 minutos, um pão de queijo de 1 kg. O salgado foi lançado nesta semana pela Panetteria ZN, em São Paulo, a mesma padaria que inventou a coxinha de 1 kg, estrela adiposa de algumas reportagens no começo do ano.

Além de não ter de pagar pelo salgado, aqueles que conseguem comer o maiúsculo pão de queijo ou a bombada coxinha no tempo estipulado concorrem a uma scooter no fim deste mês e voltam para casa com o gosto de vitória na boca. São incentivos o suficiente para um jornalista do Virgula Inacreditável.

“Depois que fizemos a promoção da supercoxinha, as pessoas começaram a pedir outro supersalgado. Pensamos em mil coisas, mas queríamos algo que fosse produto de padaria, para não sair do nosso nicho de mercado. O pão de queijo de 1 kg demora duas horas para assar, tem de ser bem lento. Não é possível armazenar a massa, então ela tem de ser feita na hora de ir ao forno”, contou Fátima Dias, proprietária do estabelecimento.

Eu e meu camarada André Nespoli, repórter do Virgula Esporte que quis experimentar a supercoxinha, chegamos à padaria perto das 15h, com uma fome absurda. Atrás da vitrine, os salgados não pareciam tão intimidadores. Já comi mais de um quilo de comida, na remota época da fase de crescimento. “Acho que vai ser sossegado”, disse André, com confiança de Seleção Brasileira entrando em campo contra Honduras.

Pedimos uma coxinha e um pão de queijo (ambos são recheados com catupiry). Minhas mãos, nesse ponto, já suavam. À mesa, com o supersalgado à minha frente, lembrei de algumas dicas que li na internet: “Mastigue pouco”, “Preserve o ritmo”, “Mantenha a calma”. O garçom da loja que cronometrava o desafio tinha um sorriso no rosto. Provavelmente, sabia do que viria em seguida.

O André começou bem com a coxinha. Em três minutos, ele já havia conseguido comer quase metade do salgado. Eu, do meu lado, porém, comi a casca superficial ao redor do pão de queijo (bem gostosa por sinal) e descobri uma cruel realidade: O miolo era uma massa compacta, dificílima de mastigar.

Em cinco minutos de desafio, percebi que seria impossível me dar bem. A boca não produzia mais saliva o suficiente. O pão de queijo não tinha mais sabor. Pouco depois, meu colega, cheio de massa na boca, balançou a cabeça e disse, “Não vai dar”. No fim, deixei 500 g de pão de queijo, enquanto o André deixou 400 g de coxinha. “Me dá a comanda para eu marcar aqui”, ordenou o garçom, com o mesmo sorriso de antes.

Fátima nos consolou, disse que nem fomos tão mal assim. Entre cerca de 1500 pessoas que realizaram o desafio da coxinha, 217 conseguiram completá-lo. Desde o último domingo (8), só três pessoas comeram o pão de queijo gigante em 10 minutos.

“O pessoal faz o desafio com o objetivo de se divertir. O clima na padaria fica bem gostoso. As pessoas, mesmo nem conhecendo umas às outras, torcem e tiram fotos de quem está comendo”, explicou.

Nossa conclusão: Se for para comer bem, é mais esquema devorar vários pães de queijo ou várias coxinhas pequenas. O interior do pão de queijo gigante é massudo demais, apesar de gostoso. A coxinha gigante tem a massa macia e o recheio bem temperado, mas é coisa em excesso para o bucho de um ser humano só. Pela diversão, no entanto, tudo vale a pena se a fome não é pequena.

SERVIÇO – PÃO DE QUEIJO GIGANTE NA PANETTERIA ZN
Quando: Durante o mês de junho
Onde: Panetteria ZN – Avenida Engenheiro Caetano Álvares, 4740 – Imirim, São Paulo – SP
Quanto: R$ 32,90 a unidade de 1 kg, recheada com catupiry (de graça para quem come em 10 min)

Sem mais artigos