Enquanto os candidatos à presidência do Brasil se alfinetaram e fizeram o tradicional blá-blá-blá durante o debate dos presidenciáveis, os partidos na Austrália estão fazendo algumas coligações tão sem-vergonha quanto às do Brasil.

A última putaria coligação entre partidos por lá foi entre o Family First (Família Primeiro) que é ultra-conservador, e o Australian Sex Party (Partido Australiano do Sexo). Um pouco estranho para um partido que promove o que chama de “valores de famílias cristãs”…

As plataformas de governo não se dão muito bem na cama. Enquanto o Family First é contra prostituição e pornografia, apoiando a censura da internet, o Sex Party defende casamento homossexual, direito ao aborto e direitos dos profissionais do sexo, além de criticar a isenção de impostos de religiosos.

Assim que essa aproximação foi revelada, o Family First alegou que eram acusações falsas, mas a líder do ‘Partido do Sexo’, Fiona Patten, apresentou diversas conversas por e-mail entre ela e um candidato do Family First que buscava apoio.

política, eleições, partido, sexo, família, conservador, gay, Fiona Patten, Reprodução/Australian Sex Party

Fiona Patten, a líder do Australian Sex Party. Essa coligação está com mais cara de ser um convite para um encontro romântico…

O “acordo” foi desfeito e o presidente do Family First, Bob Day, disse que o candidato “não vai receber nenhuma punição, mas será aconselhado pelos valores do Family First“.

Partido conservador se alia a partido do sexo na Austrália

Sem mais artigos