Pesquisas mostraram que um homem comum falta 140 dias por causa de motivos de saúde durante sua carreira, enquanto nas mulheres esse número aumenta para 189 dias.

Apesar disso, as mulheres tentam voltar mais cedo para o trabalho e acabar com a enfermidade, diferente do que acontece com os homens. Dores de estômago, tonturas, viroses e gripes são os problemas mais constantes, segundo revelou a organização britânica Benenden Healthcare Society (BHS).

“O velho debate entre os sexos continua, nossa pesquisa mostra a diferença entre homens e mulheres quando o assunto é ficar doente e ter que faltar no trabalho”, disse Lawrence Christensen, líder da BHS, ao jornal The Telegraph.

O estudo também afirmou que os homens faltam por motivos bem menos graves, como uma dorzinha de garganta, rinite e dor de cabeça. Já as mulheres, quando precisam faltar, geralmente estão com sintomas como vômito, gripe forte e febre alta.

“Todo mundo falta no trabalho por uma razão, mas nem sempre o motivo está relacionado a uma doença”, afirmou o Dr. Tony Williams, consultor ocupacional do Hospital Benenden.


Pesquisa revela: mulheres faltam mais no trabalho por motivos de saúde que os homens

Sem mais artigos