Um livro de salmos de 1640, considerado o primeiro livro impresso no que hoje são os Estados Unidos, se transformou nesta terça-feira (26) no mais caro já vendido ao ser leiloado na casa Sotheby’s de Nova York por US$ 14,16 milhões (cerca de R$ 32,40 milhões).

Este exemplar de “The Bay Psalm Book” foi impresso em Cambridge (Massachusetts) e faz parte de uma edição de 1.700 exemplares da qual só restam 11 cópias.

O livro foi adquirido pelo filantropo David Rubenstein, multimilionário fundador do grupo The Carlyle que, segundo a Sotheby’s, pretende pôr o exemplar à disposição do público por meio de exposições em distintas bibliotecas dos Estados Unidos.

Os especialistas tinham cifrado seu preço entre US$ 15 milhões e US$ 30 milhões, mas, mesmo ficando abaixo das expectativas, superou o recorde até hoje vigente, que correspondia a uma cópia de “Birds of America”, de John James Audubon, comprado por US$ 11,5 milhões em 2010.

O último livro desta edição vendido, em 1947, já havia sido comprado por um preço recorde para a época (US$ 151 mil).

A importância destes textos, além de sua qualidade de pioneiros na impressão americana, se encontra nos princípios que transmitem, que, segundo David Redder, diretor do departamento de Projetos Especiais e o presidente do departamento de livros da Sotheby’s, são precursores da liberdade política e religiosa que inspirou depois a criação de Estados Unidos.

O exemplar leiloado hoje, que tem corrigidas de forma manual algumas erratas, pertencia a uma igreja de Boston que destinará o dinheiro para financiar suas atividades.

Outros exemplares dos 11 restantes se encontram na biblioteca do Congresso dos Estados Unidos, nas universidades de Yale e Brown, na American Antiquarian Society, na biblioteca Rosenbach e dois na biblioteca pública de Boston.

Sem mais artigos