A diretoria de uma escola em Stuttgart, na Alemanha, decidiu demitir um professor de filosofia após descobrir que ele era vocalista de uma banda de death metal nas horas de folga.

Entre outras coisas, Thomas Gurrath, de 29 anos, discutia ética com seus alunos de 14 anos de idade durante o período letivo. Mas, encerrado o expediente, ele se apresentava com o corpo coberto de sangue como The Bloodbeast (“A Besta Sanguinária”, em tradução livre), um dos integrantes do grupo chamado Debauchery.

“É muito preocupante ouvir sua música e, em seguida, saber que ele estava ensinando nossos filhos”, disse uma mãe, segundo o site German Herald.

Assustados com o fato, os diretores da escola pediram para que Thomas abandonasse a banda ou deixasse a escola, sob o argumento de que seu gosto musical evidenciava uma instabilidade mental que poderia representar perigo para as crianças.

Sem saída, ele preferiu desistir (pelo menos por enquanto) da carreira de professor e se dedicar exclusivamente ao death metal…

Sem mais artigos