Há quatro anos, no dia 13 de outubro de 2010, 33 mineradores chilenos respiraram aliviados ao serem resgatados de uma mina de cobre e ouro em San José, depois de ficarem soterrados por mais de dois meses. Nos primeiros 17 dias, eles estiveram isolados do mundo e foram obrigados a segurar as pontas para não enlouquecer ou morrer de fome.

O Virgula Inacreditável reúne, na lista aqui embaixo, esta e outras seis das maiores histórias de sobrevivência humana em condições de adversidade na natureza. Olha lá:


1- Mineradores chilenos soterrados em mina de San José (2010)
– Depois do desabamento de uma rocha de 800 mil toneladas, no dia 5 de agosto, 33 mineradores ficaram sem acesso à saída da mina de San José onde trabalhavam. A 688 metros de profundidade, eles ficaram isolados do mundo e, com pouco alimento, comiam a cada 48 horas para economizar. Chegaram até a pensar em devorar o primeiro que morresse. Dezessete dias depois, uma sonda enviada da superfície conseguiu certificar que eles estavam vivos. Os 33 foram resgatados um a um, por meio de uma cápsula enviada do solo, em 13 de outubro.

2- Treze meses à deriva no mar (2012 – 2013) – O pescador mexicano José Salvador Alvarenga passou um ano e um mês à deriva no mar (um recorde mundial), se alimentando de aves, peixes e tartarugas que capturava com a mão. Ele bebia água da chuva e, às vezes, sua própria urina. A desventura se originou em dezembro de 2012, quando ele saiu para pescar na próvíncia de Chiapas com seu amigo Ezequiel. O motor do barco em que estavam parou de funcionar, e eles ficaram ao sabor das correntes marítimas. Ezequiel morreu de inanição depois de quatro meses, por se recusar a comer carne crua. José foi encontrado e resgatado no atol de Ebon, ao sul das ilhas Marshall.


3- Sobreviventes da queda do Voo Força Aérea Uruguaia 571 (1972)
– Você comeria carne humana para permanecer vivo? Foi o que teve de fazer um grupo de 16 pessoas que sobreviveu à queda de um avião na Cordilheira dos Andes. Dos 45 passageiros, 29 sobreviveram à queda. Dezesseis dias depois, oito foram mortos soterrados por uma avalanche. Com muita fome, os sobreviventes tiveram de comer a carne dos companheiros mortos. Eles improvisaram ferramentas a partir dos destroços do avião e enviaram uma expedição de três pessoas para atravessar a cordilheira e encontrar ajuda. A ajuda foi encontrada, e o grupo de 16 pessoas foi resgatada 72 dias depois do acidente. A história deu origem ao filme Vivos (foto acima).


4- Decepando o próprio braço para viver (2003)
– Enquanto escalava o Blue John Canyon, em Utah (EUA), o alpinista norte-americano Aron Lee Ralston teve seu braço direito preso em uma rocha que desmoronou sobre ele. Antes de conseguir escapar, no sexto dia, ele chegou a escrever a data da “sua morte” na rocha. Para sair, ele amputou o próprio braço com um canivete. A história serviu de inspiração para o filme 127 Horas, com James Franco (na foto acima, abraçado a Aron).

5- O homem que sobreviveu dois dias no fundo do mar, dentro de um barco naufragado (2013) – O cozinheiro Harrison Okene foi o único sobrevivente do naufrágio de um navio rebocador, em maio de 2013. Quando a embarcação afundou, ele estava no banheiro. Lá, ele sobreviveu graças a uma bolha de ar que se formou e permitiu que ele respirasse. Submerso até a altura do peito, desidratado, com frio e no escuro, ele foi resgatado por dois mergulhadores, em 28 de maio. O vídeo de seu resgate (acima) tornou-se viral.

6- O garoto de 11 anos que sobreviveu à queda de um avião e atravessou uma montanha – O norte-americano Norman Ollestad Jr. aprendeu técnicas de sobrevivência e esportes radicais com seu pai, Norman Ollestad Sr. Ele ressentia o fato de seu velho ser tão rigoroso, mas, depois de se tornar o único sobrevivente da queda de um avião, percebeu o quanto os ensinamentos foram importantes. Quando o avião em que Norman estava com o pai caiu de uma altura de 2,6 km, ele desceu montanha abaixo e, ainda, ajudou a namorada de seu pai, Sandra, que estava ferida. Sandra não resistiu aos ferimentos e morreu no caminho, mas Norman seguiu obstinado na penosa travessia. Ele improvisou um esqui usando pedaços de tronco e, finalmente, conseguiu achar ajuda.

7- O homem que sobreviveu 71 dias na vida selvagem depois de ser largado para morrer (2006) – O australiano Ricky Megee diz ter sido drogado e abandonado em uma estrada australiana para morrer. Ele passou 71 dias caminhando em uma área selvagem inóspita e quente, se alimentando de sapos, insetos e plantas. Quando foi encontrado, o homem de 1,90 m pesava esqueléticos 45 kg.

 

Sem mais artigos