O ex-primeiro-ministro do Reino Unido Tony Blair convidou os amigos do colégio de seu filho Leo, de 11 anos, para uma festa em sua mansão inglesa, mas os pais logo descobriram que a generosidade não ia muito longe, pois o político cobrou 11,3 euros (aproximadamente R$25) de cada um.

Segundo o jornal The Daily Telegraph, o ex-premier – que ganhou milhões de libras graças a seus discursos, consultorias e a venda de suas memórias -, convidou recentemente os colegas de Leo a uma festa de fim de curso em sua casa de Buckinghamshire (ao norte de Londres), cujo valor está estimado em 6 milhões de libras (equivalente a 15 milhões de reais).

O entusiasmo se transformou em surpresa quando os pais descobriram que teriam que pagar 10 libras (11,3 euros) pelo aluguel de um ônibus que levasse as crianças ao local, já que, por razões de segurança, ninguém pode dirigir automóveis até o lugar, acrescenta o jornal britânico.

É por isso que Tony Blair e sua mulher, Cherie, queriam cobrar das crianças as 10 libras, afirma o Daily Telegraph.

“Estou furiosa. Os Blair são ricos e podem se permitir, mas muitas famílias não têm recursos”, disse uma mãe indignada.

Perante o mal-estar geral, o casal Blair ofereceu pagar as 10 libras às crianças cujos pais não pudessem custear a viagem, ressalta o jornal, que não especificou o nome da escola de Leo.

O incidente foi recebido com grande surpresa pelas famílias levando em conta que Blair, que é enviado especial para o Oriente Médio, ganha mais de 25 milhões de libras (28,2 milhões de euros) oferecendo ao ano discursos e trabalhos como consultoria.

Além disso, Tony e Cherie Blair acumularam uma fortuna em propriedades que supera os 14 milhões de libras (15,2 milhões de euros).

Tony Blair cobra 'ingresso' para festa de filho em sua mansão

Sem mais artigos